ENERGIA NAS CADEIAS ALIMENTARES

Publicado por Ricardo Gaúcho Em 24 Fevereiro 2018 Sem Comentários
Tech tipsComputer Tricks

 

 

ENERGIA NAS CADEIAS ALIMENTARES

 

A porta de entrada de energia para a maioria dos ecossistemas é o mundo vegetal. Através da fotossíntese a energia solar é absorvida e armazenada nas ligações químicas de moléculas orgânicas produzidas por este processo (glicose – C6H12O6). Assim, os vegetais representam o primeiro nível trófico ou primeiro nível de energia.

A partir daí, a cadeia alimentar começa. A matéria e energia contida no corpo dos vegetais é consumida pelos herbívoros que, posteriormente, serão devorados pelos carnívoros de segunda ordem que, posteriormente serão devorados pelos carnívoros de terceira ordem e assim por diante.

 

É importante ter em mente que cada organismo gasta parte da energia que ingere em suas atividades metabólicas. Para as células dividirem, para o coração bater, para os neurônios funcionarem, ocorre um gasto significativo da energia absorvida pela alimentação.

Sempre que a energia é gasta por um sistema, ela acaba sendo perdida na forma de calor. Pense no calor que está saindo de nosso corpo. Trata-se a energia dissipada nos trabalhos internos de nossas células.

Este calor sai do corpo e se propaga por todo o planeta e, por fim, acaba saindo da Terra em direção ao espaço interplanetário para nunca mais voltar – por isso que a energia não pode ser reusada, reciclada, reutilizada. Desta forma, a quantidade total de energia de cada nível vai diminuindo.

O nível dos produtores (autótrofos) é aquele por onde a energia original do Sol entra nos sistemas vivos da Terra. O nível dos produtores, portanto, é aquele que apresenta a maior quantidade de energia armazenada. O nível dos herbívoros já apresenta uma menor quantidade de energia, uma vez que os vegetais gastaram parte da energia que absorveram na fotossíntese.

 

A confusão surge agora:

 

Então, 1Kg de alface tem mais energia que 1 Kg de carne?

– FALSO. Um quilo de carne de vaca (2o nível trófico) tem muito, muito, muito mais energia que 1 Kg de alface (1o nível trófico). Em 1Kg de alface encontra-se aproximadamente 140 kcal. e em 1 Kg de carne algo próximo a 2.500 kcal (cerca de 17 vezes mais).

– Uai… mas, como então há mais energia nos produtores do que nos consumidores??!!

1. Toda a energia que está nas vacas veio do capim que elas comeram.

 

2. Se colocarmos todo o capim do mundo em um lado da balança e do outro lado todas as vacas, perceberemos que no mundo existe muito, muito, muito mais toneladas de vegetais do que de vacas, afinal, as vacas são feitas de vegetais.

3. Assim, no NÍVEL vegetal, existe MUITO mais energia que no NÍVEL dos animais.

 

4. 1 Kg de carne, no entanto, contém MUITO mais energia que 1 Kg vegetal, porém, no mundo existe MUITO, MUITO, MUITO mais quilogramas de vegetais do que animais!

 

5. Não confunda energia do NÍVEL com energia do QUILO.

Deixe o seu comentário


Tema traduzido por Wordpress Total.