Aula 08

Publicado por Ricardo Gaúcho Em 26 Março 2017 4 Comentários
Tech tipsComputer Tricks

 

08.01. [b]

____________________ 

08.02. [d]

Gafanhoto e lagarta competem pelo milho.

 ____________________

08.03. [d]

A erva-de-passarinho é um parasita que prejudica a árvore.

____________________

08.04. [a]

Como A e B se alimentam de C, fica evidente que A e B competem entre si. Como B se alimenta de C, pode-se afirmar, em função das alternativas propostas, que B é predador de C.

____________________

08.05. [c]

Gráfico clássico da competição interespecífica. “A” ganha a competição e “B” tende a diminuir.

____________________

08.06. [e]

Caso clássico de competição pelos mesmo recursos.

____________________

08.07. [a]

____________________

08.08. [a]

Pica-pau ganha a larva para se alimentar e a árvore se vê livre de parasitas – beneficiam da relação (mutualismo).

____________________

08.09. [d]

Pulga é um parasita do felino. Tubarão é um predador.

____________________

08.10. [b]

Caso clássico de antibiose.

____________________

08.11. [a]

Gráfico padrão para a relação de competição interespecífica onde um competidor elimina o outro.

____________________

08.12. [b]

As formigas brigam com as joaninhas pelo mesmo recurso, o pulgão.

____________________

08.13. [d]

____________________

08.14. [b]

A situação mais provável é a de que o leão tenha afugentado a hiena para impedir suas tentativas de roubar (competição) a presa abatida.

____________________

08.15. [b]

Esquematizando:

  1. Mais frutos.

  2. Mais camundongos.

  3. Aumento de predadores.

  4. Aumento de mariposas.

  5. Redução na produção de frutos nos carvalhos.

  6. Redução da população de camundongos.

  7. Redução na população de predadores.

a)(F) As mariposas, sendo pouco devoradas pelos camundongos, também se reproduzem aceleradamente de acordo com o potencial biótico de sua espécie.

b)(V) Quanto mais frutos, mais camundongos. Quanto mais camundongos menos mariposas e mais predadores de camundongos.

c)(F) A relação entre as mariposas-cigana e os carvalho é um caso de parasitismo e causa prejuízos para o carvalho.

d)(F) Pelo contrário. O equilíbrio das populações garante a sobrevivência de todos os envolvidos. Na medida em que o desequilíbrio se instala, a tendência é a morte dos envolvidos, o que, por sua vez, prejudica a todos.

e)(F) Mais mariposas – menos sementes de carvalho – menos camundongos.

____________________

08.16. [d]

____________________

08.17. [a]

Mutualismo é uma relação de mútuo benefício e de mútua dependência.

____________________

08.18. [a]

a)(V) Por meio destas relações, energia e matéria também circulam pelo ambiente.

Imagine que os predadores de uma região fossem destruídos. Isso teria um impacto bem grande na comunidade. A população de herbívoros teria um crescimento populacional explosivo. O excesso de herbívoros destruiria as populações vegetais e todo ecossistema entraria em declínio, interrompendo todos os fluxos de energia. Os parasitas agem de forma semelhante. Por meio dos parasitas, o tamanho das populações acaba sendo controlado e o crescimento excessivo evitado.

Pense assim:

1. Quando uma população cresce muito, a densidade demográfica aumenta, isto é, o número de indivíduos por metro quadrado fica cada vez maior.

2. Quanto mais a densidade, mais os indivíduos de encontram no território.

3. Quanto mais os indivíduos de encontram, mais os parasitas se propagam e as doenças aumentam.

4. Com mais doenças, maior a mortalidade.

5. Aumentando a mortalidade, diminui a densidade demográfica.

6. Diminuindo a densidade, diminui os encontros entre os indivíduos.

7. Menos encontros, menos doenças e a população se estabiliza em equilíbrio.

MORAL DA HISTÓRIA

O parasita é tão malvado como se diz por aí?

Não.

Graças aos parasitas diversas populações se mantêm em equilíbrio,  garantido o fluxo de energia nas cadeias alimentares.

Obs.: Além de tudo isso, todas as demais afirmações são falsas, eheheheh.

b)(F) O parasitismo é considerado uma relação DESARMÔNICA.

c)(F) FATORES BIÓTICOS correspondem aos seres vivos que formam determinado ecossistema. Assim, plantas, microorganismos, herbívoros, carnívoros, fungos, etc., são fatores bióticos, isto é, trata-se de um conceito. As relações ecológicas que uma espécie mantém com outras não são seres vivos, não são criaturas vivas, são apenas inter-relações, não se enquadram, portanto, no conceito de FATORES BIÓTICOS.

Além disto, podemos pensar que nem todas as relações ecológicas agem como um fatores de RESISTÊNCIA AMBIENTAL. As relações harmônicas como sociedades, mutualismo, protocooperação, por exemplo, não atuam como fatores de resistência ao crescimento de uma população. Pelo contrário, são fatores que AUMENTAM as chances de sobrevivência das espécies em questão.

d.(F) Ler comentários anteriores para entender que parasitismo e predatismo exercem efeitos estabilizadores nas populações.

e)(F) O experimento deixa evidente que NEM SEMPRE o parasitismo leva à morte do hospedeiro.

____________________

08.19.

Nos herbívoros em geral não existem mecanismos de autorregulação no crescimento populacional. Enquanto tiver alimento disponível, a tendência da população é crescer cada vez mais, podendo, inclusive, chegar ao ponto de consumir toda a reserva de vegetação disponível, o que acarreta, por sua vez, a extinção de toda a população herbívora pela fome. Os predadores, desta forma, têm uma ação benéfica para estes herbívoros, na medida em que impedem o seu crescimento populacional exagerado.

  • Outra resposta possível seria a relação de purificação genética exercida pelo predador sobre a presa. Os predadores não devoram qualquer presa, mas sim aquelas que eles conseguem caçar.

Assim, os predadores acabam eliminando as presas de menor reflexo, de menor agilidade, de menor capacidade auditiva, etc. Ou seja, os predadores impedem que genes de baixa qualidade sejam transmitidos para as gerações seguintes de presas. Desta maneira, os predadores purificam geneticamente as populações de presas, o que representa, sem dúvida, uma influência positiva.

____________________

08.20.

a) As interações mais prováveis entre as espécies de ácaros, segundo os dados fornecidos pelo gráfico, são de predatismo ou parasitismo.

b)

Predatismo – A espécie B aumentou logo após sua introdução no experimento. Ao mesmo tempo que B aumentou, a espécie A passou a diminuir, o que justifica a hipótese de predatismo da espécie B em relação à espécie A, afinal, B poderia estar devorando A.

Competição – A introdução da espécie B pode estar associada à redução da espécie A por um processo de competição. A espécie B pode ser melhor sucedida na obtenção de recursos, o que prejudicaria a espécie A e explicaria a redução desta espécie A.

c) Os resultados deixam claro que o controle biológico (predação ou parasitismo) é mais eficaz do que a utilização de defensivos. Quando as duas espécies de ácaros estavam juntas, as populações ficavam abaixo da linhas dos 20 de densidade. Usando a agrotóxico, a população de pragas agrícolas aumenta em muito mais.

 

____________________

4 Comentários até ao momento.

  1. Raul Schmitz disse:

    Professor, não poderia ser Competição interespecífica na 20 letra A?

    • Ricardo Gaúcho disse:

      D6e uma nova lida no comentário da questão 08.20 … reescrevi de forma a tornar mais clara a compreensão.

      Abraçãozãobão!!!!!!

  2. Beatriz disse:

    Professor, na questão 08.18, o que está errado na C?

    • Ricardo Gaúcho disse:

      Oi, Beatriz
      Eu melhorei o comentário do teste para te esclarecer sobre essa dúvida que, por sinal, é uma boa dúvida…
      Dá uma lida lá no blog e me diga o que achou?
      \abraçãozãobão !!!

Deixe o seu comentário


Tema traduzido por Wordpress Total.