Aula 02

Publicado por Ricardo Gaúcho Em 15 junho 2010 Sem Comentários
Tech tipsComputer Tricks

02.01. [B]

a)(F) Musgos não são decompositores. Musgos são vegetais que pertencem ao grupo das Briófitas.

__________________________

.

02.02. [A]

__________________________

.

02.03. [C]

__________________________

.

02.04. [E]

Observe que a planta carnívora, chamada drósera, é uma PLANTA e, portanto, como vegetal faz fotossíntese. Apesar de consumir compostos nitrogenados da carne dos insetos que captura, ela não deixa de ser um produtor (autótrofo) na cadeia alimentar.

A larva da mosca se alimenta dos restos dos insetos capturados pela planta drósera e se comporta na cadeia alimentar, portanto, como um ser organismo CONSUMIDOR e, como tal, um HETERÓTROFO.

__________________________

.

02.05. [B]

Observe que I não se alimenta de ninguém (nenhuma seta aponta para ele – a seta aponta para quem come). Assim, se I não consome ninguém é porque ele PRODUZ o que precisa para sua sobrevivência, o que nos leva à conclusão de que I é um PRODUTOR em sua cadeia alimentar.

__________________________

.

02.06. [E]

__________________________

.

02.07. [B]

__________________________

. 

02.08. [C]

__________________________

.

02.09. [C]

1. Os roedores atacam plantas de sementes grandes.

2. Plantas de sementes grandes competem com plantas de sementes pequenas (alimento das formigas).

3. Com a remoção dos roedores, ocorrerá aumento na população de plantas de sementes grandes.

4. Com o aumento na população de plantas de sementes grandes, ocorrerá maior competição com as plantas de sementes pequenas que tendem a diminuir.

5. Com menos plantas de sementes pequenas, haverá menos alimento para as formigas.

6. Ocorrerá uma redução no número de formigas.

__________________________

.

02.10. [B]

I.(F) Os herbívoros alimentam-se de organismos VEGETAIS apenas. Vegetais estão no PRIMEIRO nível tróficos. Os demais níveis tróficos não servem de alimento para os herbívoros (vegetarianos).

II.(F) Os detritívoros, por se alimentarem de restos de outros organismos, se alimentam de restos vegetais e de todos os outros componentes da cadeia alimentar que morrem. Neste sentido, os detritívoros são semelhantes aos decompositores e atacam todos os níveis das cadeias alimentares das quais fazem parte.

__________________________

.

02.11. [11]

A energia não pode ser reciclada. Ela vai passando de um nível trófico para outro somente em um sentido (vai e não volta). A energia é, portanto, UNIDIRECIONAL.

A energia vai sendo gasta por cada organismo e perdida para o ambiente na forma de calor. Assim, a energia DIMINUI, na medida em que passa de um nível trófico para outro.

__________________________

.

02.12. [D]

a)(F) Os consumidores primários são representados por peixes herbívoros. Os herbívoros não comem carne, assim, os herbívoros não podem ser consumires SECUNDÁRIOS como é afirmado

b)(F) A decomposição dos restos vegetais disponibiliza nutrientes (sais minerais) para os PRODUTORES (plantas). Os consumidores primários comem as plantas e não o produto da decomposição das plantas mortas que é produzido na decomposição.

c)(F) Os vegetais estão no primeiro nível trófico e não são detritívoros. Assim, NEM TODOS os níveis tróficos são compostos por organismos detritívoros, que se alimentam de folhas.

d)(V) Em biologia chamam-se detritívoros, saprófagos ou necrófagos os animais que se alimentam de restos orgânicos (plantas ou, animais mortos), reciclando-os e retornando-os à cadeia alimentar para serem reaproveitados pelos demais organismos vivos…. Todos estes animais entram no grupo dos decompositores.

No mangue, por exemplo, tem muito CARANGUEJO (detritívoro) … os caranguejos comem bichos mortos, restos de plantas em decomposição, etc. Assim eles são presas fáceis para carnívoros (Cons. secundários).

Caranguejo comendo detritos no mangue – presa fácil para aves, peixes e pequenos mamíferos carnívoros

.
.
e)(F) Os animais de topo de cadeia, como os peixes, são importantes consumidores de CARNE de outros animais e NÃO consumidores de tecidos mortos, coisa que é feita pelos decompositores detritívoros.

__________________________

.

02.13. [D]

1. A energia captada pelos produtores fica presa nas ligações químicas das moléculas orgânicas durante a fotossíntese.

2. A energia contida nas moléculas orgânicas produzidas pelas plantas vai sendo consumida pelos animais herbívoros, carnívoros e assim por diante, ao longo da cadeia alimentar.

3. Cada organismo gasta parte da energia que consome. Outra parte da energia, fica retida nas moléculas orgânicas de seus corpos.

4. A energia gasta por cada organismo, é perdida na forma de calor.

Assim, a energia captada pelos produtores é igual a energia armazenada no corpo de todos os seres da cadeia mais a energia que é perdida por cada um destes seres (A=B+C)

__________________________

.

02.14. 13(01+04+08)

02.(F) Lembre do macete:

“Dois competem, um cai fora” …

Duas espécies não podem ocupar o MESMO nível trófico por MUITO tempo. Necessariamente uma acaba levando a outra à extinção ou à emigração para outras regiões.

Isso é a aplicação do PRINCÍPIO DA EXCLUSÃO COMPETITIVA de GAUSE.

16.(F) … espécies diferentes PODEM coexistir sem que o nível de competição entre elas se torne insustentável, desde que ocupem níveis tróficos diferentes. A vaca e a cobra vivem no campo. Coexistem a séculos, uma vez que que apresentam nichos ecológicos bem diferentes.

__________________________

.

02.15. [D]

a)(F) Uma cadeia alimentar deve SEMPRE (???) possuir muitos níveis tróficos, como forma de garantir a mesma quantidade de energia (???) em cada um desses níveis. A energia DIMINUI, na medida em que passa de um nível trófico para outro. Assim, é FALSO afirma que é necessário garantir a MESMA QUANTIDADE DE ENERGIA.

b)(F) Quanto mais curta for uma cadeia alimentar, MAIOR será a quantidade de energia disponível para o nível trófico mais elevado. Quanto mais perto dos produtores, mais energia disponível – analise bem o gráfico acima.

c)(F) A quantidade de energia disponível DIMINUI à medida que é transferida de um nível trófico para outro nível trófico.

d)(VERDADEIRA) Todos os níveis tróficos dissiparão parte da energia adquirida, por meio das próprias atividades metabólicas e de calor.

e)(F) O nível trófico com MAIOR quantidade de energia disponível é o dos produtores.

__________________________

.

02.16. [C]

*Autóctones – que ou quem é natural do país ou da região em que habita e descende das raças que ali sempre viveram – no caso, autóctone se aplica aos peixe nativos.

I-(F) Não há dados suficientes para afirmar que o peixe X morrerá. Talvez ocorra o contrário. Como ele é um peixe de outra região, talvez não encontre predadores que o devore nem parasitas que o mate por doenças. Caso isso ocorra, a população de peixes X tende a aumentar muito e devastar o novo ambiente, prejudicando todos os peixes nativos (autóctones).

III-(F) Ver comentário item I.

__________________________

.

02.17. [16]

01.(F) A energia ingerida pelos organismos em cada nível trófico é PERDIDA e não somada pela respiração e excreção. Quem faz a respiração é a mitocôndria. Neste processo ocorre destruição da matéria orgânica para geração de calor par o organismo. Esta energia acaba, portanto, sendo PERDIDA para o meio na forma de calor e não SOMADA à coisa alguma.

02.(F) Os nutrientes são MUITO regenerados ou retidos dentro do sistema. A matéria é reaproveitada inúmeras vezes.

04.(F) A energia primária é aproveitada através de um ecossistema após ter sido assimilada em formas ORGÂNICAS (glicose e gordura, por exemplo) e não inorgânicas por organismos heterótrofos. Os heterótrofos tiram sua energia na MATÉRIA ORGÂNICA dos corpos que consomem. Matéria inorgânica, como água, sais minerais e gases não fornecem energia para os organismos.

08.(F) A transferência de energia é UNIDIRECIONAL. Bidirecional é a matéria, uma vez que é reciclada e reutilizada indefinidamente. A matéria vai e volta nas cadeias alimentares – por isso BIDIRECIONAL.

__________________________

.

02.18. [A, D]

*A UNESP reconheceu dois gabaritos possíveis para esta questão.

Vamos transformar o enunciado em um esquema para para melhor organizar nosso raciocínio:

(Momento A)

– AVES – DIMINUI

Causa: caça que matou muitas aves.

– INSETOS – AUMENTA

Causa: redução de aves que morreram pela caça e deixaram de devorar muitos insetos.

– PREDADORES DE AVES – DIMINUI Causa: redução de aves que morreram caçadas e que serviam de alimento a estes predadores.

– GRÃOS – DIMINUIU

Causa: pelo aumento de insetos que passaram a comer mais grãos.

.

(Momento B)

– AVES – AUMENTO

Causa: a caça foi proibida e mais aves sobreviveram e reproduziram.

– INSETOS – DIMINUIU

Causa: a proibição da caça fez aumentar o número de aves… com mais aves, mais insetos foram devorados.

– PREDADORES DE AVES – AUMENTO

Causa: com mais aves (proibição da caça), mais alimento para os predadores de aves.

– GRÃOS – AUMENTOU

Causa: com mais aves, menos insetos… com menos insetos, mais grãos… (porém, não chegou nos níveis anteriores).

.

CONCLUSÃO

– Linha 1 – representa a produção de grãos, pois houve uma queda depois do momento A e começou a subir novamente depois do momento B, apesar de não ter retornado ao nível inicial.

– Linha 2 – representa a população de insetos, pois é a única que cresce depois do momento A e cai depois do momento B.

– Linha 3 representa a população de aves, pois cai no momento A e cresce no momento B ficando num nível mais alto que antes.

– Gráfico 4 representa os predadores da aves, já que cai levemente no momento A e volta a se estabilizar depois do momento B.

Respostas: letras A e D.

Respostas: letras A e D.

Respostas: letras A e D.

__________________________

.

02.19. 88[08+16+64]

01.(F) O crescimento da população de ratos não influencia o crescimento da população de cobras.

02.(F) Cobras e ratos possuem nichos ecológicos diferentes.

04.(F) Se duas espécies ocupam o mesmo nicho ecológico, ocorre COMPETIÇÃO e não mutualismo entre elas.

08.(V) As densidades populacionais representadas sofreram variações ao longo do tempo.

16.(V) Parasitismo – leva às doenças, o que afeta o tamanho de uma população.

Intemperismo – diz respeito às variações climáticas, o que afeta as condições de vida e o número de indivíduos que sobrevivem.

Disponibilidade de alimentos – afeta diretamente o número de indivíduos de uma população, e, portanto, sua densidade.

32.(F) As plantas possuem também seus mecanismos de controle populacional. O principal mecanismo de controle é a COMPETIÇÃO por luz e sais minerais.

64.(V) A territorialidade garante áreas definidas de caça e exploração do ambiente.

Uma vez que a caça está garantida, a fonte de alimento está garantida também, o que afeta o número de indivíduos que sobrevivem em uma população.

__________________________

.

02.20. [D]

O método 3 é conhecido como CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS.

 ____________________

 ____________________

Deixe o seu comentário


Tema traduzido por Wordpress Total.